« Velocidade da luz 3 (tempos | Main | Vida(s) 2 A vida não »

Simply on air Diziam-lhe e

Simply on air


Diziam-lhe e repetiam com tanta convicção que só podia ser verdade: tinha passado todo o dia no ar, e teria ainda uma noite - um avião após outro, o primeiro quase perdido por exaustão e abandono ao sonho povoado, depois a luz trocada de sítio, os trópicos mudados de nome. Mas custava-lhe a crer que voasse na distância fulminante, de tal forma sentia aquela ausência, a leveza apagada de repente, a prisão à terra imposta por se ver reduzida a si, no espaço tornado enorme sem aviso. Rezava-lhe o sangue que no ar tinha já estado por muitos dias e noites, sem peso e sem esforço, suspensa na doçura de um olhar.

--------

A sua opinião?

Acerca

Esta é uma página de arquivo individual, publicada em 18 de dezembro de 2004.

Post anterior

Post seguinte

Leia também a primeira página, faça uma pesquisa ou navegue através desta página de todos os títulos em arquivo.

pub




Arquivo

&

Primeiro endereço

© 2004/07 Ana Roque | Powered by TubarãoEsquilo | Editado com Movable Type | Top