17 de fevereiro de 2019

A poesia

A poesia não desaparece. Ela apenas se torna mais discreta. Por vezes dissimula a sua presença, instala-se em silêncio e ausência. Como uma atmosfera de fundo, ela espreita a realidade. Mistura-se nas pequenas coisas, numa flor, numa planta, num animal, num pequeno momento da manhã, num movimento sereno do mar. A sua aparência, o seu mostrar-se, a sua verdade, vai-se tornando, progressivamente, algo de simples, de quotidiano, de discreto e natural.

Rui Esteves

15 de fevereiro de 2019

patience

Make a place to sit down.
Sit down. Be quiet.
You must depend upon
affection, reading, knowledge,
skill -- more of each
than you have -- inspiration,
work, growing older, patience,
for patience joins time
to eternity.

Wendell Berry

Mise en abyme

Mise en abyme.JPG

Perdido

Aquilo que está perdido e já passou é sempre mais confortável do que o presente desapaixonado e o improvável que está para vir.


Javier Marías, in Berta Isla

11 de fevereiro de 2019

Yoshu Chikanobu

yoshu_chikanobu.jpg

The more loving

Looking up at the stars, I know quite well
That, for all they care, I can go to hell,
But on earth indifference is the least
We have to dread from man or beast.

How should we like it were stars to burn
With a passion for us we could not return?
If equal affection cannot be,
Let the more loving one be me.

Admirer as I think I am
Of stars that do not give a damn,
I cannot, now I see them, say
I missed one terribly all day.

Were all stars to disappear or die,
I should learn to look at an empty sky
And feel its total dark sublime,
Though this might take me a little time.

W.H. Auden

10 de fevereiro de 2019

Nunca é o impossível

Antes do aparecimento do espelho a pessoa não conhecia o próprio rosto senão refletido nas águas de um lago. Depois de certo tempo cada um é responsável pela cara que tem. Vou olhar agora a minha. É um rosto nu. E quando penso que não existe um igual ao meu no mundo, fico de susto alegre. Nem nunca haverá. Nunca é o impossível. Gosto de nunca. Também gosto de sempre. Que há entre nunca e sempre que os liga tão indiretamente e intimamente?

Clarice Lispector

09 de fevereiro de 2019

Yoshu Chikanobu

Yōshū_Chikanobu_Ōji_Waterfall.jpg

Amor violeta

O amor me fere é debaixo do braço,
de um vão entre as costelas.
Atinge meu coração é por esta via inclinada.
Eu ponho o amor no pilão com cinza
e grão de roxo e soco. Macero ele,
faço dele cataplasma
e ponho sobre a ferida.

Adélia Prado

07 de fevereiro de 2019

Yoshu Chikanobu

chikanobu10-1890.jpg

Carpe Diem

Aproveita o dia,
Não deixes que termine sem teres crescido um pouco.
Sem teres sido feliz, sem teres alimentado teus sonhos.
Não te deixes vencer pelo desalento.
Não permitas que alguém te negue o direito de expressar-te, que é quase um dever.
Não abandones tua ânsia de fazer de tua vida algo extraordinário.
Não deixes de crer que as palavras e as poesias sim podem mudar o mundo.
Porque passe o que passar, nossa essência continuará intacta.
Somos seres humanos cheios de paixão.
A vida é deserto e oásis.
Nos derruba, nos lastima, nos ensina, nos converte em protagonistas de nossa própria história.
Ainda que o vento sopre contra, a poderosa obra continua, tu podes trocar uma estrofe.
Não deixes nunca de sonhar, porque só nos sonhos pode ser livre o homem.
Não caias no pior dos erros: o silêncio.
A maioria vive num silêncio espantoso. Não te resignes, e nem fujas.
Valorize a beleza das coisas simples, se pode fazer poesia bela, sobre as pequenas coisas.
Não atraiçoes tuas crenças.
Todos necessitamos de aceitação, mas não podemos remar contra nós mesmos.
Isso transforma a vida em um inferno.
Desfruta o pânico que provoca ter a vida toda a diante.
Procures vivê-la intensamente sem mediocridades.
Pensa que em ti está o futuro, e encara a tarefa com orgulho e sem medo.
Aprendes com quem pode ensinar-te as experiências daqueles que nos precederam.
Não permitas que a vida se passe sem teres vivido...

Walter Whitman

03 de fevereiro de 2019

Nem sempre

Nem sempre reconhecemos as histórias de amor dos outros, nem sequer quando somos nós o seu objecto, a sua meta, o seu fim.

Javier Marías, in Berta Isla, trad. Paulo Ramos

Yoshu Chikanobu

yoshu_chikanobu_cha_no_yu.jpg

Saída

Sei apenas que escrever

nunca me apontou saída.

Mas ainda assim é nisso

que apostei a minha vida.

Antonio Carlos Secchin

02 de fevereiro de 2019

Éfeso

Éfeso.jpg

fevereiro 2019

Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28    

Arquivo


&

Primeiro endereço

© 2004/12 Ana Roque | Powered by Querido.org | Editado com Movable Type | Top