22 de maio de 2017

Aquilo que nos salva

Às vezes, quando a viagem vai longa
e já falámos o suficiente e já ouvimos
música suficiente e já parámos duas vezes,
uma para comer, outra para ver a vista,
calhamos num certo ritmo de silêncio.
Que fica a balouçar entre nós, de cá para lá,
como uma corda sobre um lago.
Talvez seja o que não dizemos
aquilo que nos salva.

Dorianne Laux, trad. Vasco Gato

20 de maio de 2017

Nicolaes Maes

Nicolaes_Maes_.jpg

A casa está tão triste

A casa está tão triste. Permanece tal como a deixaram,
Feita ao conforto dos últimos que partiram
Como se para os reconquistar. Ao invés, privada
De alguém a quem agradar, definha assim,
Sem ânimo para esquecer o roubo

E voltar-se novamente para o que começou
Como uma jubilosa tentativa de como tudo deveria ser,
Há muito falhada. Pode-se ver como era:
Repare-se nas fotografias e nos talheres
A música no banco do piano. Aquela jarra.


Philip Larkin, trad. Vasco Gato

19 de maio de 2017

Sir Thomas Lawrence

Sir Thomas Lawrence-5.jpg

Vontades

Tantas vezes fui embora
                  para sempre

como parar de fumar
               nunca mais

ou dizer a primeira
                mentira do dia

o sempre se mostra perto
e o retorno se faz
                         rápido

como voltar a fumar
ou dizer a primeira mentira
                          do dia

 
amanhã irei embora
                     para sempre
e levarei os cigarros.

Pedro Du Bois

18 de maio de 2017

Nicolaes Maes

Nicolaes Maes.jpg0.jpg

Um dizer ainda puro

imagino que sobre nós virá um céu
de espuma e que, de sol em sol,
uma nova língua nos fará dizer
o que a poeira da nossa boca adiada
soterrou já para lá da mão possível
onde cinzentos abandonamos a flor.

dizes: põe nos meus os teus dedos
e passemos os séculos sem rosto,
apaguemos de nossas casas o barulho
do tempo que ardeu sem luz.
sim, cria comigo esse silêncio
que nos faz nus e em nós acende
o lume das árvores de fruto.

diz-me que há ainda versos por escrever,
que sobra no mundo um dizer ainda puro.

Vasco Gato

17 de maio de 2017

Nicolaes Maes

maes_d.jpg

O poeta a rir

O poeta a rir
Taça d'água parece o lago ameno;
Têm os bambus a forma de cabanas,
Que as árvores em flor, mais altas, cobrem
Com verdejantes tetos.

As pontiagudas rochas entre flores,
Dos pagodes o grave aspecto ostentam...
Faz-me rir ver-te assim, ó natureza,
Cópia servil dos homens.

Machado de Assis

14 de maio de 2017

Nicolaes Maes

nicolaesmaes_portraitofawoman3.jpg

Só acredita em milagres quem quer

É incrível, olha, a brincadeira na rua:
Toda a gente foi dormir e pulas,
vagarosamente nua,
como se fosse tua, a tua rua,
e a cidade fosse tua.

É incrível, olha, a casa pula e pula
(ingénua como se fosse um primeiro dia),
a acordar ecos, virgens, vertigens
e viagens.

Raro de raro (pois),
um momento feliz resistir ao dia próximo.

Berlim, berim pim pim

Antes que esqueça, ou me assalte a inteligência
(quiçá um dia aconteça),
quero que saibas:
No primeiro de cada segundo, para lá da biblioteca,
quis ser fantasma
de nós dois
(e não estava, afinal, inteiramente esquecido).

Não há palavras, de facto, para a ternura que não temos.
E a rua, onde nasce a poesia,
é sempre tua.

Rui A.

13 de maio de 2017

Nicolaes Maes

maes_eb.jpg

Antes de retomar a marcha

O mundo já lá estava
Sereno na sua alteridade.
Só tiveste de chegar
No comboio da tardinha
Aonde não eras esperado.

Um lugar que ninguém lembrava
Devido à sua monotonia
Em que te extraviaste do caminho
À procura de onde pernoitar
Num labirinto de ruas idênticas.

Foi então que ouviste,
Como se por primeiríssima vez,
O som dos teus próprios passos
Sob o relógio de uma igreja
Que parara ao mesmo tempo que tu

Entre duas ruas vazias
Inflamadas pela luz vespertina,
Dois modestos troços de infinito
Nos quais ficar a cismar
Antes de retomar a marcha.

Charles Simic, trad. Vasco Gato

maio 2017

Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31      

Arquivo


&

Primeiro endereço

© 2004/12 Ana Roque | Powered by Querido.org | Editado com Movable Type | Top