Modus vivendi

"Werde der du bist."   Goethe

blogue de Ana Roque

21 de Junho de 2024

Amor

Amor significa aprenderes a olhar para ti próprio,
Da mesma maneira que olhamos para coisas distantes,
Para ti és apenas uma coisa entre muitas.
E aquele que assim vê, cura o seu coração,
Sem o saber, de vários males –
Um pássaro e uma árvore dizem-lhe: Amigo.

Depois ele quer usar-se e às coisas,
De modo que permaneçam no brilho da maturidade.
Não importa se ele sabe o que serve:
Aquele que serve melhor nem sempre compreende.

Czeslaw Milosz


20 de Junho de 2024

Solstício de verão

Em 2024 o solstício de verão acontece a 20 de junho às 20h51. Este é o dia mais longo do ano no hemisfério norte.

O solstício de verão corresponde ao momento em que o Sol atinge a maior declinação em latitude, medida a partir da linha do Equador, em junho no hemisfério norte, e em dezembro no hemisfério sul.


19 de Junho de 2024

Os dias levantados

Eles trocam tudo.
A história não fala deles. A história
é a da nossa família e do seu senhorio.
Eles nem sabem para trás do avô.
Alguns nem sabem do pai.
São bisonhos e misturados.
Andam sempre em coro ou
tresmalhados pela noite insone.
E não sabem
não respeitam a propriedade.
A bem dizer nem escrever sabem.

Manuel Gusmão in libreto de Os dias levantados


18 de Junho de 2024

Caspar Friedrich



18 de Junho de 2024

A incidência da luz

Seguro um marcador lilás para desenhar um barco
que agarre a alvorada em seu instante breve.
Como ajustar aos dedos o rumo da proa
quando as mãos precárias
se entregam ao fascínio das vagas?
Há muito que partiram os caminhantes
em busca de  locais desconhecidos
deixando para trás a memória da cal sobre as casas.
Há muito que regressaram os barcos incertos
e os homens: aqueles que abrigavam no olhar
o lugar onde nasceram.
Agora todas as noites podemos ouvir
a respiração dos navios
que costeiam as casas recém-pintadas
como se um regozijo lhes roçasse os mastros.

Graça Pires


16 de Junho de 2024

Uma claridade que cega

Ando pelas ruas desta incerta cidade.
Deixo que o meu olhar
se ajuste ao olhar dos outros.
Entre ruas e rostos há fragmentos de solidão
que denunciam a trágica expressão da vida.
Todos conhecem a oralidade da mudez,
a vigília da revolta, a senha do desdém,
a estranheza de golpes imolando os sonhos.
Eu, com uma fala colada na língua,
somente me consinto
a áspera caligrafia do silêncio.

Graça Pires


14 de Junho de 2024

A tradição como inovação

A incorporação do passado no presente é uma acção subversiva, porque um dos efeitos mais surpreendentes da acção do tempo é transformar o usual em estranho, o conhecido em desconhecido, o ordinário em exótico. A incorporação de elementos antigos num contexto moderno rompe a continuidade, dispersa a continuidade nociva que conduz ao hábito, criando um conflito, um contraste, que não pode senão despertar o nosso consciente. Toda a cultura é diálogo e não há diálogo sem confrontação.

Ana Hatherly


14 de Junho de 2024

Kandinsky



7 de Junho de 2024

Bebo à casa arruinada

Bebo à casa arruinada,
às dores de minha vida,
à solidão lado a lado
e a ti também eu bebo –

aos lábios que me mentiram,
ao frio mortal nos olhos,
ao mundo rude e brutal
e a Deus que não nos salvou.

Anna Akhmátova


3 de Junho de 2024

Simples

Um pássaro canta sobre um fio
Essa vida simples, à flor da terra.
Com isso se alegra o nosso Inferno.

René Char


1 de Junho de 2024

Augustus Edwin John



1 de Junho de 2024

De facto

How we spend our days is, of course, how we spend our lives.

Annie Dillard


29 de Maio de 2024

do declínio

Ponho os meus romances no palco do declínio da civilização ocidental porque ela está mesmo em queda.

Michael Cunningham


28 de Maio de 2024

Augustus Edwin John