« Chuva | Main | No outono »

Quanto vale a vida

Quanto vale a vida de qualquer um de nós
Quanto vale a vida em qualquer situação
Quanto valia a vida perdida sem razão
Num beco sem saída, quanto vale a vida
São segredos que a gente não conta
São contas que a gente não faz
Quem souber quanto vale
Fale em alto e bom som

Quantas vidas vale o tesouro nacional
Quantas vidas cabem na foto do jornal
Às sete da manhã, quanto vale a vida
Depois da meia-noite, antes de abrir o sinal
São segredos que a gente não conta
E faz de conta que não quer nem saber
Quem souber fale agora ou cale-se pra sempre

Quanto vale a vida acima de qualquer suspeita
Quanto vale a vida debaixo dos viadutos
Quanto vale a vida perto do fim do mês
Quanto vale a vida longe de quem nos faz viver

São segredos que a gente não conta
São contas que a gente não faz
Coisas que o dinheiro não compra
Perguntas que a gente não faz
Quanto vale a vida?

Nas garras da águia
Nas asas da pomba
Em poucas palavras:
No silêncio total
No olho do furacão
Na ilha da fantasia
Quanto vale a vida?

Quanto vale a vida na última cena
Quando todo mundo pode ser herói
Quanto vale a vida quando vale a pena
Quanto vale quando dói
São coisas que o dinheiro não compra
Perguntas que a gente não faz
Quanto vale a vida?

Humberto Gessinger

Acerca

Esta é uma página de arquivo individual, publicada em 10 de outubro de 2005.

Post anterior

Post seguinte

Leia também a primeira página, faça uma pesquisa ou navegue através desta página de todos os títulos em arquivo.

pub




Arquivo

&

Primeiro endereço

© 2004/07 Ana Roque | Powered by TubarãoEsquilo | Editado com Movable Type | Top