« Bijlert | Main | Igreja Matriz de Alcochete »

Breve flama

A flama frívola e breve
apaga-se sem aviso,
como se não houvera,
mesmo antes de ser, era.

A flama frívola esconde-se
nas arestas incandescentes
dos corações empobrecidos,
fingindo-se chama infinita.

De tal flama nascem
os amores noturnos,
que não resistem a luz
do astro que queima.

A flama frívola é fraca,
calor quase inexistente,
flama que não importa,
perda que não se sente.

Andre Merez

Acerca

Esta é uma página de arquivo individual, publicada em 27 de maio de 2007.

Post anterior

Post seguinte

Leia também a primeira página, faça uma pesquisa ou navegue através desta página de todos os títulos em arquivo.

pub




Arquivo

&

Primeiro endereço

© 2004/07 Ana Roque | Powered by TubarãoEsquilo | Editado com Movable Type | Top