« Poesia... | Main | Tintoretto »

ABC do Poema

(excerto)

Letra e poema
não necessitam
de pingo com pigarro.
Não dependem
de pingo de vela
resfriado.
Não precisam
de pingo de tinta
e de nenhum pingo
de pena.

A grafia banaliza
o pingo
e a gramática sacrifica
o poema.

Resta ao poeta
fazer sopa
de letras & palavras.
- Vogais na medida
e consoantes à gosto.

Depois tomar o poema
no canudinho
e a língua
da menina-dos-olhos
beber em conta-gotas.

Leônidas Arruda

A sua opinião?

Acerca

Esta é uma página de arquivo individual, publicada em 26 de janeiro de 2008.

Post anterior

Post seguinte

Leia também a primeira página, faça uma pesquisa ou navegue através desta página de todos os títulos em arquivo.

pub




Arquivo

&

Primeiro endereço

© 2004/07 Ana Roque | Powered by TubarãoEsquilo | Editado com Movable Type | Top