« Michelangelo | Main | virgil solis »

Centauro Escarlate

O teu centauro te espera,
monta em seu dorso
e vê o mundo pelos olhos da esfinge:
és o enigma, não o decifrador.

A gente se enche de calo,
a gente pensa que sabe,
a gente se desespera até,
mas não abre mão de estar aqui.

O teu centauro te espera
e o mundo é tudo o que a gente percebe:
é só sair por aí descobrindo
o que nunca vai ser teu.

E quando for noite alta
e os acordes de uma aquarela
luzirem dentro de teu espírito,
deixa o centauro que habita em ti
galopar, galopar, galopar
e transcender a ti e as tuas explicações.

Há de existir um lugar
onde os teus mistérios possam descansar.

José Inácio Vieira de Melo

comentários (3)

Cândida Montenegro:

José Inácio Vieira de Melo é da estirpe dos poetas que tocam no âmago da gente. Centauro Escarlate diz da minha angústia - que pode ser a de qualquer sr humano - e conduz para uma catarse. Belo poema! Grande poeta.

T:

concordo com a beleza da poesia

ana r.:

Obrigada a ambas,Cândida Montenegro e T.
A poesia em língua portuguesa é um poço sem fundo, ou, melhor dizendo,um horizonte sem limite...
Voltem sempre!

A sua opinião?

Acerca

Esta é uma página de arquivo individual, publicada em 08 de janeiro de 2008.

Post anterior

Post seguinte

Leia também a primeira página, faça uma pesquisa ou navegue através desta página de todos os títulos em arquivo.

pub




Arquivo

&

Primeiro endereço

© 2004/07 Ana Roque | Powered by TubarãoEsquilo | Editado com Movable Type | Top