« Do Tempo Suspenso | Main | Nicolosino »

Poema do cipreste

Del ciprés

Del ciprés enhiesto en la llanura
los días afilan las sombras.
La soledad, agachada, lo ve.
Y huye sin querer que se lo nombren.

Héctor Rosales

A sua opinião?

Acerca

Esta é uma página de arquivo individual, publicada em 10 de fevereiro de 2008.

Post anterior

Post seguinte

Leia também a primeira página, faça uma pesquisa ou navegue através desta página de todos os títulos em arquivo.

pub




Arquivo

&

Primeiro endereço

© 2004/07 Ana Roque | Powered by TubarãoEsquilo | Editado com Movable Type | Top