« William Klein | Main | Busca »

Tempos assim

(gentileza de Amélia Pais)

O país em ruínas,
Rios e colinas permanecem.
Cidades na Primavera,
Árvores e flores renascem.

Tempos assim
Tiram lágrimas das flores;
Separado do seu par
Treme o coração da ave.

Os fogos da guerra
Já juntaram três luas.
As novas de casa
Valem agora uma fortuna.

Uma velha cabeça, grisalha,
A cada infortúnio, dilacerada.
E o cabelo que rareia
Já nem o alfinete o segura

Du Fu, tradução Gil de Carvalho

A sua opinião?

Acerca

Esta é uma página de arquivo individual, publicada em 22 de fevereiro de 2008.

Post anterior

Post seguinte

Leia também a primeira página, faça uma pesquisa ou navegue através desta página de todos os títulos em arquivo.

pub




Arquivo

&

Primeiro endereço

© 2004/07 Ana Roque | Powered by TubarãoEsquilo | Editado com Movable Type | Top