« Epitagmata | Main | Carpe Diem »

Bonnard

pbonnard.jpg

porque amanhã é outro dia

comentários (4)

Não foi fácil encontrar uma resposta à altura da imagem e do comentário, mas as palavras do "poeta militante" fazem-lhe justiça.

José Gomes Ferreira
Agora, apodrecer

Agora, apodrecer.
Nas ruas, no suor das mãos amigas dos amigos, na pele dos espelhos...
desespero sorrido, carne de sonho público, montras enfeitadas de olhos...
...mas apodrecer.

Bolor a fingir de lua, árvores esquecidas do princípio do mundo...
"como estás, estás bem?", o telefone não toca! devorador de astros...
... mas apodrecer.

Sim, apodrecer
de pé e mecânico,
a rolar pelo mundo
nesta bola de vidro,
já sem olhos para aguçar peitos
e o sol a nascer todos os dias
no emprego burocrático de dar razão aos relógios,
cada vez mais necessários para as certidões da morte exata,
Sim, apodrecer ...

"...as mãos, a cólera, o frio, as pálpebras, o cabelo
a morte, as bandeiras, as lágrimas, a república, o sexo...
... mas apodrecer!
Sujar estrelas.

ana r.:

Bom dia, Jaime. Obrigada pela bela réplica :)

m.:

A Scarlett também era uma mulher e tanto :) Beijo!

ana r.:

Mas o vento era demasiado impiedoso ;)
Saudades, cara m.!

A sua opinião?

Acerca

Esta é uma página de arquivo individual, publicada em 02 de março de 2008.

Post anterior

Post seguinte

Leia também a primeira página, faça uma pesquisa ou navegue através desta página de todos os títulos em arquivo.

pub




Arquivo

&

Primeiro endereço

© 2004/07 Ana Roque | Powered by TubarãoEsquilo | Editado com Movable Type | Top