« Geraldo de Barros | Main | Kikuchi Yosai »

Requiem

1.

Solistício é o sol sozinho
sem interstícios
no horizonte liso


2.

quando no altar se ilumina
não tu mas eu viva
para quê invocar lugares comuns
para quê imaginar e porque não
que se morreu de amor


3.

o amor torna a morte mais difícil
a Primavera sem ti será possível?


4.

tua veia incendeia a madrugada
a sombra que desfere és tu ainda

Teresa Balté

A sua opinião?

Acerca

Esta é uma página de arquivo individual, publicada em 13 de março de 2008.

Post anterior

Post seguinte

Leia também a primeira página, faça uma pesquisa ou navegue através desta página de todos os títulos em arquivo.

pub




Arquivo

&

Primeiro endereço

© 2004/07 Ana Roque | Powered by TubarãoEsquilo | Editado com Movable Type | Top