« Dos nomes: Catarina | Main | Dos nomes: Carlos »

O Nascer dos Ares e dos Pássaros

A calmaria antecede o estado incandescente
do espírito, o reinício dos tormentos diante
do corpo que se mostra e se esconde, frestas
abertas ao espelhado vidro dos sortilégios
na leitura diuturna das mensagens arremetidas
aos extremos e ao exterior da alma, a brisa
envolve os ares e retira a força
com que cresce a intensidade das paixões
e ardores, o que queima a irracionalidade
acesa dos pesares: o que vem depois de cessada
a hora das apresentações e dos cumprimentos
com que brindamos aos inimigos o espaço
cedido na comodidade do emprego, algumas
horas de prazer e horror, o intermezzo
interrompido em agudos gritos, a chegada
acelerada da idade na animosidade
das refregas: estar aqui como espantalho
de pássaros azedados aos negócios

Pedro Du Bois

A sua opinião?

Acerca

Esta é uma página de arquivo individual, publicada em 19 de agosto de 2008.

Post anterior

Post seguinte

Leia também a primeira página, faça uma pesquisa ou navegue através desta página de todos os títulos em arquivo.

pub




Secção

Arquivo

&

Primeiro endereço

© 2004/07 Ana Roque | Powered by TubarãoEsquilo | Editado com Movable Type | Top