« Giuseppe Pellizza da Volpedo | Main | Alfred Sisley »

Entardecer


Para o Fernando Pinto do Amaral

Uma água mineral e um café.
O cinzeiro cheio de fantasmas.
Um jogo de bilhar tardio disfarça
não saber o que fazer das mãos.
A chuva caía com aparato o chaval
serviu o café e a água fria que repousa
sob os meus olhos.
A rapariga moura trazia certamente
sandálias com uma imperceptível
chama de rancor. Pediu um copo de
sidra e rarefazia os olhos ao bebê-la.
Ouvi abrir-se uma clareira nas conversas
das mesas quando ela se ergueu
e os seus seios brilharam unânimes.

Fernando Luís Sampaio

A sua opinião?

Verificação (para evitar spam):

Acerca

Esta é uma página de arquivo individual, publicada em 02 de dezembro de 2013.

Post anterior

Post seguinte

Leia também a primeira página, faça uma pesquisa ou navegue através desta página de todos os títulos em arquivo.

Arquivo

&

Primeiro endereço

© 2004/12 Ana Roque | Powered by JournalistProgrammer | Editado com Movable Type | Top