« Tarsila do Amaral | Main | Almada Negreiros »

E acontecemos

É possível que um trago de vinho no século dezasseis
antes de Cristo
trouxesse um outro olhar
(oblíquo, a partir do quinto),
feito de esperança e sono.

É possível que,
no tempo em que não havia carruagens,
os passos fossem mais lestos,
mais certeiros
ao sítio de onde.

É possível que, nos tempos de jangadas,
de fé em muitos deuses,
nos tempos de outras heresias,
soubesse e fosse bom,
ser fiel a outras gramáticas.

É possível que noutros tempos
(profetas à parte)
o pecado fosse a coisa mais natural do dia,
sem deixar de ser pecado, sal,
no que queria.

É possível que,
para aí em dezasseis ou dezassete
antes de Cristo,
fosse possível acordar inteiro
sem o impossível.

Talvez haja alguma poesia, pois,
no que não acontece.

Mas aí somos, em qualquer tempo.
E acontecemos.

Sir Thomas Berard

Acerca

Esta é uma página de arquivo individual, publicada em 08 de abril de 2017.

Post anterior

Post seguinte

Leia também a primeira página, faça uma pesquisa ou navegue através desta página de todos os títulos em arquivo.

Arquivo

&

Primeiro endereço

© 2004/12 Ana Roque | Powered by Querido.org | Editado com Movable Type | Top