« Não há pressa | Main | Henri Matisse »

Gato

Que devo eu pensar agora,
com a cauda branca
do seu traseiro
a desaparecer
descendo o meio lanço
de escadas alcatifadas
rumo à casa de banho?
Que devo eu fazer
com esta imagem mastreada?
Levo a minha dúvida inteira
à boca do seu corpo comprido,
deixo que me arranque a noite
como se fosse um espinho.
Ela tocou-o e ele mexeu-se: só isso.

Robin Robertson, trad. Vasco Gato

Acerca

Esta é uma página de arquivo individual, publicada em 06 de abril de 2017.

Post anterior

Post seguinte

Leia também a primeira página, faça uma pesquisa ou navegue através desta página de todos os títulos em arquivo.

Arquivo

&

Primeiro endereço

© 2004/12 Ana Roque | Powered by Querido.org | Editado com Movable Type | Top