« Holsøe | Main | Tarsila do Amaral »

A Terra Devastada

Após o rubor do archote no suor dos rosto
Após o silêncio gelado nos jardins
Após a agonia em terras pedregosos
Os brados e os gritos
Da prisão e do palácio e da ressonância
Do trovão primaveril em montanhas distantes
Ele que era vivo agora está morto
Nós que éramos vivos agora vamos morrendo
Com alguma paciência

T. S. Eliot, trad. Gualter Cunha

Acerca

Esta é uma página de arquivo individual, publicada em 04 de maio de 2017.

Post anterior

Post seguinte

Leia também a primeira página, faça uma pesquisa ou navegue através desta página de todos os títulos em arquivo.

Arquivo

&

Primeiro endereço

© 2004/12 Ana Roque | Powered by Querido.org | Editado com Movable Type | Top