« Eric Ravilious | Main | E a morte perderá o seu domínio »

o tempo é tão veloz

Ainda ontem nasci mas o tempo é tão veloz
que já estou no fim da minha vida.
Olho em redor e apenas vejo o mal
triunfando por todo o lado.
Sou infeliz, exposto à injustiça:
Apelo ao meu deus mas ele não me atende;
invoco a minha deusa mas ela ignora-me;
consulto o adivinho, e ele não me esclarece;
o mágico não consegue afastar de mim
a cólera divina.

E no entanto rezo todos os dias
e não esqueço nenhum sacrifício.
O meu coração alegra-se nos dias de festa
e no dia em que a deusa sai do templo
aos ombros dos sacerdotes, exulto.

poema assírio, versão Casimiro de Brito

Acerca

Esta é uma página de arquivo individual, publicada em 04 de agosto de 2017.

Post anterior

Post seguinte

Leia também a primeira página, faça uma pesquisa ou navegue através desta página de todos os títulos em arquivo.

Arquivo

&

Primeiro endereço

© 2004/12 Ana Roque | Powered by Querido.org | Editado com Movable Type | Top