« Vittorio Corcos | Main | Jim Holland »

De quando a noite importa

Há tempos de ser pequeno, meu querido:
A galinha espantada e inacreditável, a fugir pelas silvas,
pescoço desmantado.
As caricas, os patins de quatro rodas,
sonhos de feliz casamento aos seis anos,
com a noiva do Sandokan;
Conhecer as letras, saber o trabalho,
dormir.

E olhar as formigas, com curiosidade
(por vezes cruel),
ter medo dos sustos, muitos,
não mais que isso.
Brincar com vontade.

E há tempos de ser pequeno.
Desses não falo, que importam cento e dezassete letras de revolta?

Rui A.

Acerca

Esta é uma página de arquivo individual, publicada em 05 de novembro de 2020.

Post anterior

Post seguinte

Leia também a primeira página, faça uma pesquisa ou navegue através desta página de todos os títulos em arquivo.

Arquivo

&

Primeiro endereço

© 2004/12 Ana Roque | Powered by Querido.org | Editado com Movable Type | Top