« Jack Vettriano | Main | Reis magos »

Onde mais basto o mirto abre as folhas

Onde mais basto o mirto abre as folhas
entre o verde trigueiro das folhas vivendo
d'uma escondida nascente o breve riacho
desce no som da erva que germina.

Conduz os sonhos até ao limiar ignoto
d'um vale encantado onde ao estival
sopro derrete a luz a clara oliveira
e a memória é um canto sem angústia.

Amplo alguidar em pedra o errabundo
humor acolhe - na margem pousa
a ânfora - e espelhos faz de nuvens e ramos.

Quebrando um dia os fracos velames
dos musgos levantar-se-á do mais fundo
o deslizar do serpe ou o palpitar da rosa?

Lucio Piccolo

Acerca

Esta é uma página de arquivo individual, publicada em 06 de janeiro de 2021.

Post anterior

Post seguinte

Leia também a primeira página, faça uma pesquisa ou navegue através desta página de todos os títulos em arquivo.

Arquivo

&

Primeiro endereço

© 2004/12 Ana Roque | Powered by Querido.org | Editado com Movable Type | Top