« Fados | Main | Há gente assim »

O brilho fugaz das palavras

(gentileza de Amélia Pais)

Quem se julga dono da viagem
navega no vazio — nem a todos cabe
ter por amante a água, a sua têmpera
lunar. Nem o silêncio carnal
das raparigas. Nem o brilho fugaz
das palavras.

Casimiro de Brito

A sua opinião?

Acerca

Esta é uma página de arquivo individual, publicada em 16 de fevereiro de 2008.

Post anterior

Post seguinte

Leia também a primeira página, faça uma pesquisa ou navegue através desta página de todos os títulos em arquivo.

pub




Arquivo

&

Primeiro endereço

© 2004/07 Ana Roque | Powered by TubarãoEsquilo | Editado com Movable Type | Top